Passo a passo III

Inevitável foi a minha vontade de registrar aqui, a decepcionante experiência que tive com a empresa Parceiros do Livro.
Cito abaixo, os e-mails trocados na data de hoje:

Olá, Ana Cristina, tudo certinho?
Sigo com a revisão no livro… Assim sendo, por  favor, poderia confirmar se a palavra: impor tem acento circunflexo[?].
“…não podia impôr minha maneira de pensar…”
Mesmo você já tendo lido o livro novamente semanas atrás, gostaria de confirmar se é isso mesmo.
Obrigada,

Ela me respondeu, e eu a ela:
Oi, Cristina, obrigada pelo esclarecimento.
Entretanto, desculpe por minha franqueza, mas já que a Parceiros do Livro foi contratada para a revisão, não entendo então o motivo de não terem feito tal correção anteriormente.
Entendo que os olhos podem nos ‘pregar uma peça’, por melhor que sejam as nossas intenções. Entretanto, a título de sugestão, digo que o processo de revisão da Parceiros do Livro deveria ser feito várias vezes então, para que, ao entregarem o produto ao cliente, este não encontre nenhum [nenhum!] erro de acentuação. Objetivando assim, que ele se sinta tranquilo e satisfeito com o serviço contratado.
Digo isso, pois quando solicitei da Scortecci que me indicassem uma empresa para a revisão, jamais imaginei que enfrentaria tal problema. Encontrei várias outras situações de acentuação que não foram corrigidas pela Parceiros do Livro [ao longo das muitas vezes que reli o livro depois de sua(s) revisão(ões)]. Tive que ficar confirmando com você, como hoje, sobre o “impôr”. [Ou como nos inúmeros emails que tenho, e que comprovam as dezenas de vezes que me comuniquei com você]. Tenho feito o trabalho que cabia a vocês fazerem. Principalmente pelo fato de você ter relido o livro semanas atrás.
Tem sido extremamente frustrante e cansativo ter que ficar relendo, procurando por erros, quando contratei uma empresa para fazer esse trabalho.
Eu posso ler e não encontrar erros, afinal, não sou profissional na língua portuguesa, nem me considero como tal; mas a Parceiros do Livro, não; é assim que penso.
Outra coisa: Da Scortecci, em todas as vezes que coube a eles um, por exemplo: “desculpe-nos, Josane, espero não ter causado maiores problemas”, eles não se negaram em reconhecer o equívoco; demonstraram assim que respeitam o cliente, que o valorizam e querem mantê-lo. Isso tem sido honroso. Profissionalismo! Em todos os sentidos, não tenho a menor reclamação quanto a maneira como tenho sido tratada por eles.
Já não posso dizer o mesmo da Parceiros do Livro; veja só como você acabou de me responder:
Olá Josane, boa-tarde!
Não, ‘impôr’ não tem mais acento circunflexo [reforma ortográfica].
Grata.
Abraço.
Cristina

Não me leve a mal, Cristina; como já disse antes: sou apenas um cliente; tenho administrado com educação tudo isso, ao longo dos últimos meses, mas creio que tudo tem um limite. Cheguei ao meu, e por isso, deixo explícita a minha insatisfação.
Atenciosamente,

E ela me respondeu:
 Olá Josane, boa-tarde!
Agradeço-lhe pela franqueza e peço licença para continuar sendo franca com você também. É evidente que lamentamos o ocorrido. Desculpe-me, mas pensei ter deixado isso explícito logo no início, quando você levantou as primeiras dúvidas, nos e-mails iniciais. De toda forma, não me furto a me desculpar novamente.
Considero tão ou mais importante do que nos desculparmos, trabalharmos para acertarmos o que esteja incorreto. É o que venho fazendo. Muitas vezes estou em trânsito, respondo rapidamente para não deixá-la sem resposta.
É importante também fazermos  alguns esclarecimentos.
Eu combinei com você que reveria todos os  ajustes que você apontasse, e fiz isso sempre que você solicitou, repassando explicaçõe e regras gramaticais, inclusive. Nunca  a deixei sem uma resposta. E não afirmei em nenhum momento que revisaria ou releria o livro inteiro novamente, pois até então não tínhamos ‘prazo suficiente’ para tal. Eu revi as suas correções, todas, sempre explicando porque não fazer uma  boa parte delas, que  eram, na verdade, sugestões suas e não erros da revisão.
Lembro-me bem de que logo no início concordamos que a diminuição do prazo limite para a revisão poderia ser prejudicial ao trabalho, e foi; ‘falamos’ por e-mail a respeito, várias vezes. Repito, lamento muito por isso, mas não há justificativas ou desculpas que compensem mais do que acertarmos o que estiver incorreto. Foi nesse sentido que mantive todos os nossos contatos, assumindo, corrigindo, explicando e justificando, inclusive, diversos acertos.
Enfim, mesmo com mais de 10 anos atuando como revisora, preparadora e professora, não consigo me acostumar a achar ‘natural’ que erros aconteçam, embora isso seja verdade total no mundo editorial, é lamentável e nos sentimos péssimos com isso. Existem até ‘sites’ que comentam erros em diversas e importantes publicações. Felizmente, isso é raro entre nossos revisores, e infelizmente ocorre.
Enfim, espero ter esclarecido melhor nossa posição e que você possa ficar mais tranquila.
Grata novamente pela franqueza.
Abraço.
Cristina

E a minha paciência se esgotou:
Ana Cristina,
Eu já esperava que você respondesse ao  meu email da maneira como respondeu; é aliás como você tem se posicionado…  Parecendo que tem feito um imenso favor para mim ao longo desses últimos meses… Reitero que, ao meu ver, o  serviço que contratei da Parceiros do Livro, deixou, e muito, a desejar.
‘Quem sabe faz a hora, não espera acontecer’.
Se eu não fosse meticulosa e exigente, o meu livro sairia com inúmeros erros que coube a você enxergar e corrigir. Mas, a partir deste meu email, esse assunto passa a ser página virada para mim. Isso significa dizer que, pretendo jamais  voltar a fazer contato com a Parceiros do Livro.
Atenciosamente,
E assim aconteceu mais um Passo a Passo…
Peço desculpas a todos vocês que aguardam pelo lançamento do meu livro Mevrouw Jane.  Essa demora tem sido uma imensa gastura.  Mas sou marinheiro de 1a. viagem no mundo da literatura… Contudo, também sou meticulosa e exigente, e você, meu futuro leitor, merece que eu siga exatamente assim.
Grande abraço e até breve!

Sobre Josane Mary

O ato de escrever se tranformou numa extensão de mim... https://josanemary.wordpress.com
Esse post foi publicado em Atreva-se, Bem-Vindo!, Escrever, Garra de Mulher, Mevrouw Jane, Passo a Passo, Ups & Downs de autopublicar e marcado , , , , . Guardar link permanente.

6 respostas para Passo a passo III

  1. Antonio Ramiro Fonseca disse:

    Prezadíssima Jô,

    Li, com bastante atenção, todo o conteúdo do Passo a Passo III. Infelizmente, hoje em dia, milhões de pessoas “enchem o peito” e dizem ser empresárias. Essas pessoas vivem de “pompas” e sonhos. Elas sabem que não são o que propagam, porém, ainda assim, o título de pseudo empresário e/ou fantasias são suas verdadeiras (falsas) sustentações. Elas não se importam com o mal que, eventualmente, possam estar causando a terceiros. O importante é faturar!!! A qualidade é, sempre, segundo plano. Eu lamento que você, querida e guerreira amiga, tenha sido prejudicada. Mas, por favôr, não permita que tal episódio interfira nos seus ideais. Go Ahead!!! Voce é capaz e responsável. Esses dois ingredientes são os principais combustíveis para o sucesso de qualquer projeto. Tenho certeza e esperança de estar lendo o seu livro, com ou sem participação da “Parceiros do Livro”. Aliás, eu nem sabia que eles existiam.
    Sou mais você… Que Deus lhe ilumine e afaste da sua vida impecilhos comos estes.
    Banzai para você!!! Abraços Fraternos,
    Ramirovskiy

    • Josane Mary disse:

      Ramirovisky!
      Você disse tudo! E pode ter certeza, querido amigo, nada irá me impedir de publicar Mevrouw Jane! Nada! Obrigadíssima pelo apoio e carinho. Você é demais!
      Imenso abraço, cheio de muitas saudades! [Banzai pra você também!]
      Até o próximo post!

  2. leonor disse:

    Oi, querida, sinto muito pelo acontecido, mas tem coisa na vida que acontece nos deixam triste ou com muita raiva, mas isso vai fazer você ser mais forte do que antes.E quando você estiver lá em cima, eles, os indesejáveis, digamos de passagem, vão te ver e dizer: Mas é ela, a Josane conseguiu. Mais um ponto pra você, siga a diante. Deixe os que não são bem-vindos de lado. Só querem dinheiro, e o trabalho deles é péssimo. A obrigação era deles de fazer a correção. Querida, você vai dar a volta por cima e vai ficar tudo bem.
    beijos Leonor.

    • Josane Mary disse:

      Ei, Leonor!
      Não me canso de dizer que você é fofa demais!
      Querida, obrigada pelas palavras de carinho e incentivo. Eu não poderia concordar mais, é assim mesmo: é vivendo e aprendendo; cada passo é um passo dado a caminho do objetivo. Felizmente, já não uso mais os serviços dessa empresa, mas já refiz as correções para a 2a. edição.
      Grande abraço daqui da Holanda.
      Tenha um ótima noite ao lado dos seus, aí no nosso BRASIL varonil!

  3. leonor disse:

    Sorria, flor do dia!!!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s